PORTFÓLIO ELABORAÇÃO DE UM PLANO SIMPLIFICADO DE RECUPERAÇÃO DE AMBIENTES DEGRADADOS

Código: DG63Z7BC7-elaboracaodeumplano
R$ 40,00
até 3x de R$ 13,33 sem juros
Comprar Estoque: Disponível
    • 1x de R$ 40,00 sem juros
    • 2x de R$ 20,00 sem juros
    • 3x de R$ 13,33 sem juros
    • 4x de R$ 10,76
    • 5x de R$ 8,73
    • 6x de R$ 7,38
    • 7x de R$ 6,39
    • 8x de R$ 5,67
  • R$ 40,00 Boleto Bancário
* Este prazo de entrega está considerando a disponibilidade do produto + prazo de entrega.

DESCRIÇÃO


PORTFÓLIO ELABORAÇÃO DE UM PLANO SIMPLIFICADO DE RECUPERAÇÃO DE AMBIENTES DEGRADADOS

CURSO: TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL

SEMESTRE: 3° e 4°

POSSUI UM TOTAL DE 17 PÁGINAS


(ASSIM QUE O PAGAMENTO FOR APROVADO SIGA O PASSO A PASSO A SEGUIR)

PASSO 1 . ACESSE SUA CONTA COM EMAIL E SENHA CADASTRADOS.

PASSO 2. ENTRE NA ABA MEUS PEDIDOS

PASSO 3. SELECIONE O NUMERO DO PEDIDO.

PASSO 4. ACESSE DOWLOANDS PARA BAIXAR O ARQUIVO DOC.

A proposta de Produção Textual Individual (PTI) tem como tema “Elaboração de um
Plano, simplificado, de recuperação de ambientes degradados”.
Objetivo Geral:
Reconhecer a aplicação dos conceitos teóricos abordados nas disciplinas do
semestre para recuperar ambientes degradados por atividades antrópicas.
Objetivos Específicos:
• Estimular a corresponsabilidade do aluno pelo aprendizado eficiente e eficaz.
• Promover o estudo dirigido a distância.
• Oferecer diferentes ambientes de aprendizagem.
• Promover a aplicação da teoria e conceitos para a solução de problemas
práticos relativos à profissão.
• Direcionar o estudante para a busca do raciocínio crítico e a emancipação
intelectual.

Proposta Elaboração de um Plano, simplificado, de Recuperação de Área Degradada.

Situação-Problema:
Em uma área florestal, presente em uma reserva ambiental de uma cidade do interior
do Brasil, no ano de 2019, o Ministério Público identificou e desativou uma área de
exploração irregular de ouro. Os responsáveis foram identificados e obrigados a recuperar
a área degradada, para isso, todos os bens dos envolvidos foram bloqueados para cobrir os
gastos com a recuperação e reparação dos danos causados.
A autuação pelo Ministério Público foi pelo desmatamento em uma área de
preservação ambiental cercada por uma matriz antrópica, contaminação do solo e

contaminação de um pequeno córrego que atravessa a região. Desta forma, a equipe deverá
elaborar um Plano de Recuperação de Área Degradada para a área desmatada, que foi
utilizada durante o período de exploração irregular de ouro.
Os responsáveis pelo dano, para cumprir com as exigências da recuperação da área,
entraram em contato com uma empresa de consultoria ambiental, da qual você faz parte,
para elaboração de um Plano de Recuperação de Área Degradada.
O trabalho de recuperação ambiental foi dividido em diferentes áreas de atuação e
você ficou responsável pelos planos de recuperação nas seguintes áreas: Cartografia e
Geoprocessamento, Geologia e Geomorfologia e Estatística e Indicadores.
Problematizando a Situação-Problema
Agora é necessário que haja a determinação dos passos a serem seguidos para que
todos os elementos necessários para a constituição de um PRAD sejam reunidos:
• Se coloque na posição de um Gestor Ambiental que atua em uma empresa multidisciplinar
de consultoria ambiental que foi contratada para elaborar um Plano de Recuperação de Área
Degrada.
• Como coletar as informações necessárias e organizar o PRAD?

 

Siga as instruções de redação a seguir:
Redação da PTG
É indicado a seguinte sequência de elementos textuais para a redação do portfólio:
1. Introdução
• Indicar o que será trabalhado no projeto (qual a área, justificativa e objetivos) sem
apontar os resultados. Explanar, por meio de revisão bibliográfica, acerca dos
problemas gerados pelo garimpo irregular em uma reserva ambiental e a importância
em recuperá-las. Descrever os efeitos a longo prazo sobre o meio ambiente e a
população humana.
2. Projeto de Recuperação de Área Degradada contendo:

• Definir objetivos gerais e específicos para o PRAD.
• Descrição das Características do ecossistema regional (tipo de clima, solo, relevo,
vegetação e bacia hidrográfica) (revisão bibliográfica).
• Diagnóstico ambiental da área-alvo de recuperação: descrição das condições
ambientais (relevo, solo e vegetação), relatando os processos de degradação que
supostamente poderiam ser observados após os danos causados pelo
desmatamento e garimpo.
• Junto ao diagnóstico é importante demonstrar graficamente como é a área. Para tanto
elabore um croqui (um esboço que pode ser feito a mão sobre a área) que deve conter
o maior grau de detalhamento possível, ou seja, apresentar no contexto onde é a área
degradada (veja quais variáveis visuais são ideais para essa representação) e o
entorno da mesma – e inserir todos os elementos que achar pertinente. Não se
esqueça de inserir: Título, Legenda, Referencial de Ponto Cardeal e Escala
(aproximada).
• Detalhar as técnicas e ações a serem adotadas para a recuperação em relação a
vegetação (Aqui nesta produção textual suponha que o relevo e solo já foram
readequados, e que a técnica adotada seja a de Plantio de mudas em área total).
• Utilizar, no período previsto em projeto, no mínimo 20 espécies florestais nativas de
ocorrência regional (ver levantamentos florísticos e listas oficiais de espécie do
estado), podendo ser computadas todas as formas de vida presentes na floresta.
Contudo, sugere-se que o número de espécies arbustivas e arbóreas represente no
mínimo 70% do número total de espécies utilizadas.
• Descrever as ações de manutenção da área após o plantio de mudas.
• Monitoramento e Avaliação do PRAD: para avaliar a andamento da recuperação da
área que foi degradada, você deverá propor pelo menos 1 indicador de condição
ambiental que será avaliado. Para isso, é preciso especificar o indicador escolhido

com suas justificativas, apresentar a periodicidade de levantamento dos dados,
apresentar a importância desse indicador e como ele pode ser utilizado na avaliação
da área e por fim, indicar a forma de apresentação desse indicador.
• Fazer um Cronograma Físico de dois anos, contabilizando as ações de planejamento
do plantio de mudas, preparo da área, manutenção e monitoramento (geralmente o
monitoramento é realizado semestralmente após a implantação das mudas. Não é
necessário fazer o Cronograma Financeiro, também exigido em um PRAD.
3. Considerações finais
• Descrever como o conteúdo relacionado as disciplinas do semestre podem contribuir
para o entendimento desses processos (efeitos do desmatamento/exploração mineral
em APP, e, recuperação ambiental).
• Relatar a importância da elaboração deste trabalho em sua formação acadêmica.

 

PORTFÓLIO ELABORAÇÃO DE UM PLANO SIMPLIFICADO DE RECUPERAÇÃO DE AMBIENTES DEGRADADOS


 

R$ 40,00
até 3x de R$ 13,33 sem juros
Comprar Estoque: Disponível
Pague com
  • Mercado Pago
Selos

Portfólioo EAD - CPF: 867.655.499-43 © Todos os direitos reservados. 2020


Para continuar, informe seu e-mail