Portfólio A escolarização de jovens e adultos analfabetos ou com baixa escolarização

Código: Y97X9E52D-escolarizacao-de-jovens
R$ 33,00
até 3x de R$ 11,00 sem juros
ou R$ 30,00 via Pagamento na entrega
Comprar Estoque: Disponível
    • 1x de R$ 33,00 sem juros
    • 2x de R$ 16,50 sem juros
    • 3x de R$ 11,00 sem juros
  • R$ 33,00 Boleto Bancário
  • R$ 30,00 Entrega
* Este prazo de entrega está considerando a disponibilidade do produto + prazo de entrega.

DESCRIÇÃO


PORTFÓLIO A ESCOLARIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS ANALFABETOS OU COM BAIXA ESCOLARIZAÇÃO 2° e 3° semestre

CURSO: LICENCIATURA

DISCIPLINAS :  • Metodologia Científica • Educação de Jovens e Adultos • Fundamentos da Educação • Educação Formal e Não Formal • Didática: Planejamento e Avaliação • Práticas Pedagógicas: Gestão da sala de aula

POSSUI UM TOTAL DE 11 PÁGINAS

ASSIM QUE O PAGAMENTO FOR APROVADO SIGA O PASSO A PASSO A SEGUIR:

PASSO 1 . ACESSE SUA CONTA COM EMAIL E SENHA CADASTRADOS.

PASSO 2. ENTRE NA ABA MEUS PEDIDOS

PASSO 3. CLIQUE NO NUMERO DO PEDIDO.

PASSO 4. ACESSE DOWLOANDS PARA BAIXAR O ARQUIVO DOC.

A proposta de Produção Textual Interdisciplinar Individual (PTI) terá como temática “A
escolarização de Jovens e Adultos analfabetos ou com baixa escolarização”. Escolhemos esta
temática para possibilitar-lhe a aprendizagem interdisciplinar dos conteúdos desenvolvidos nas
disciplinas desse semestre.
Por meio das discussões que perpassam este semestre, será possível observar que a história
da Educação de Jovens e Adultos (EJA) é marcada por precariedades e descasos. No entanto,
inúmeras reivindicações foram realizadas para que essa modalidade fosse compreendida atualmente
como um direito social. Nesta lógica, refletir sobre práticas pedagógicas que vislumbrem a
concretização de uma escolarização de qualidade e a apropriação do conhecimento científico a este
público é fundamental para que esse direito se concretize.
Sendo assim, nesta atividade a intenção é promover a reflexão sobre tais questões e a
articulação entre os conhecimentos que permeiam este semestre, o que favorecerá a ampliação de
saberes essenciais ao exercício da docência na EJA.

ORIENTAÇÕES DA PRODUÇÃO TEXTUAL
1. O que deve ser realizado no que se refere à produção textual

1.1. Para realizar a atividade de portfólio em grupo, vocês deverão criar um texto de própria autoria,
utilizando-se do material disponibilizado. O texto deverá ser estruturado seguindo as normas da
ABNT.
1.2. Refletir em grupo sobre a Situação Geradora de Aprendizagem e Situação Problema.
1.3. Ler o texto intitulado “Breve história sobre a Educação de Jovens e Adultos no Brasil” (disponível
em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8639689/7256 .Acesso
em: 21 jan. 2021).
1.4. Ler o texto intitulado “Trajetória da escolarização de jovens e adultos no Brasil: de plataformas
de governo a propostas pedagógicas esvaziadas” (disponível em:
http://www.scielo.br/pdf/ensaio/v18n67/a11v1867. Acesso em 21 jan. 2021).
1.5. Ler o texto intitulado “Analfabetismo no Brasil: configuração e gênese das desigualdades
regionais” (disponível em: https://seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/article/view/25401/14733
Acesso em: 14.dez. 2018).
1.6. Ler a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB n. 9394/96, na Seção V intitulada “Da
Educação de Jovens e Adultos”. Acesso pelo link:
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9394.htm
1.7. Ler as seções 3.1 e 3.2, da página 123 à 148, que constam no livro Didática: Planejamento e
Avaliação, ISBN 978-85-8482-552-3, disponível na Biblioteca Virtual. Para subsidiar essa reflexão,
pode-se ler ainda o texto “Avaliação formativa: a prática em construção”, disponível no link
http://www.ppe.uem.br/publicacoes/seminario_ppe_2013/trabalhos/co_03/79.pdf
ou no link 7500_4823_revisado (bruc.com.br)

2. Leitura e interpretação da SGA e da situação problema.

Situação Geradora de Aprendizagem (SGA)

Consta na Política Nacional de Alfabetização – PNA (BRASIL, 2019) a relevância de elevar a
qualidade da alfabetização e combater o analfabetismo em todo o território brasileiro. Consta no
documento que no que se refere

[...] à situação da população de jovens e adultos, os indicadores apresentam um quadro
ainda insatisfatório. Um comparativo das edições de 2012 a 2017 da Pesquisa Nacional por
Amostra de Domicílios (Pnad), realizada anualmente pelo IBGE, indica um aumento da taxa
de alfabetização da população de 15 anos ou mais, passando de 91,4% para 93%. No entanto,
não foi alcançada a elevação dessa taxa para 93,5% até 2015, estabelecida na meta 9 do PNE,
e faltam ainda 7,0 pontos percentuais para a erradicação do analfabetismo absoluto,
projetada para 2024. Ainda segundo a meta 9 do PNE, o Brasil deveria reduzir em 50% a taxa
de analfabetismo funcional até 2024.

Quando comparamos o Brasil aos demais países da América do Sul, observamos que ainda
estamos caminhando a passos curtos. O documento “Human development report”, publicado em
2014 pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), destaca que o Chile possuía
uma média de 7,3 anos de estudo já em 1985, o qual foi atingido pelo Brasil somente em 2011,
estando assim com um atraso de 25 anos, em relação à escolaridade do Chile. No ano 2000, um
documento publicado pelo governo federal, intitulado “Mapa do analfabetismo”, evidenciou que em
1.796 municípios brasileiros, a escolarização média da população com idade superior a 15 anos era
inferior às quatro séries concluídas. Frente ao exposto, torna-se relevante atentar para a Educação
de Jovens e Adultos, tendo em vista o estabelecimento de estratégias que favoreçam o processo de
alfabetização, o que nos chama a olhar para a atuação docente. Assim sendo, vamos conhecer como
a Educação de Jovens e Adultos – EJA vem sendo efetivada no Centro de Educação Básica para Jovens
e Adultos “Florestan Fernandes”, que busca atender pessoas que não tiveram acesso à educação na
idade considerada adequada.
No início do ano letivo de 2021, a escola abriu novas turmas para receber os educandos
analfabetos ou com baixa escolarização. Dos 5 professores que atuam há mais de 20 anos com a EJA
na escola, 3 se aposentaram no final de 2019 e, em virtude disso tem-se professores recém-chegados
na escola, para substituir os aposentados.
Os professores recém-chegados à escola nunca trabalharam com a EJA e trazem consigo uma
visão deturpada das suas especificidades, aspecto que ficou evidenciado na fala do professor de
matemática chamado Ronaldo, à Pedagoga Marcela que atua há quinze anos na EJA, estando agora
na escola Florestan Fernandes. Diz ele:
- Marcela, meus alunos da EJA são preguiçosos! Eles vêm para a escola somente para comer.
Após o jantar, quando entram na sala de aula, prestam atenção em apenas 5 minutos da aula e já
dormem. Além do mais, temos que considerar que esses alunos deixam para procurar a escola

somente no fim da vida, por isso eu acho que o Brasil não deveria gastar dinheiro investindo na
educação de pessoas que não quiseram estudar quando eram crianças!
Após essa fala, Marcela, ciente da gravidade das consequências da visão equivocada que
Ronaldo tinha da EJA, conversou com o Diretor sobre a possibilidade de organizar uma semana de
formação pedagógica, voltada para a EJA.

Situação-problema (SP)

Marcela organizou uma série de atividades relevantes para a semana pedagógica, incluindo,
inicialmente, uma palestra ministrada por Maria Clara, uma importante pesquisadora no âmbito da
EJA, intitulada “Educação de Jovens e Adultos: para quê e para quem?”
Marcela, pediu à Maria Clara que buscasse contemplar em sua fala os seguintes questionamentos:
1. Quais são os fatores históricos, políticos e sociais que perpassam a Educação de Jovens e Adultos
na educação brasileira?
2. Qual a função social da escola, sobretudo, diante do processo de escolarização da população
analfabeta e com baixa escolarização?
3. Quais são os desafios e as possibilidades para a efetivação do direito à educação de Jovens e
Adultos?
4. Como o professor deve conduzir o processo avaliativo, tendo em vista saber como está a
aprendizagem dos estudantes que frequentam a EJA?

Em continuidade à proposta de trabalho:
- Após fazer a leitura dos materiais indicados e refletir sobre a situação geradora de
aprendizagem e a situação problema, elabore um texto que contemple o que será abordado por
Maria Clara, tendo em vista atender à solicitação de Marcela, ou seja, sua atividade deve contemplar
respostas teóricas aos questionamentos apresentados logo acima.

Para lhe auxiliar na elaboração do texto, você deve realizar as seguintes etapas:
1. Pesquisar e realizar a leitura dos materiais indicados
2. Após o processo de reflexão, iniciar a elaboração da produção textual, organizando-a com
base nos seguintes critérios:
Passo 1: Com base nas leituras indicadas, nos materiais pesquisados e nos materiais das
disciplinas desse semestre desenvolva uma produção de no mínimo 4 e no máximo 8 laudas.
Passo 2: A produção textual deverá conter: introdução, desenvolvimento, conclusão e
referências.
Passo 3: Considere as questões abaixo e relacione com os materiais indicados. O texto não
deve ser apresentado em forma de perguntas e respostas para as questões indicadas. Essas questões
devem ser usadas para nortear a produção do texto


 

Produtos relacionados

R$ 33,00
até 3x de R$ 11,00 sem juros
ou R$ 30,00 via Pagamento na entrega
Comprar Estoque: Disponível
Pague com
  • PagHiper
Selos

Portfólioo EAD - CPF: 867.655.499-43 © Todos os direitos reservados. 2021


Para continuar, informe seu e-mail